As grandes marcas trabalham incansavelmente nas redes sociais para aumentar sua visibilidade, fortalecer seus pontos fortes, e melhorar sua percepção de valor. Mas o que acontece quando uma marca é uma pessoa?

Quando é só você, é preciso adotar uma abordagem diferente para fazer que o seu perfil nas redes sociais jogue a seu favor no processo de recrutamento e seleção.

Uma das pessoas que melhor compreendeu o valor de construir a própria marca foi Steve Jobs, o fundador da Apple. Para Jobs, a marca pessoal é a sua essência, capaz de deixar um impacto único no mundo. Ele nos lembrou de buscar nossa singularidade.

“Seu tempo é limitado, então não o desperdice vivendo a vida de outra pessoa”, disse Jobs. Como candidato a uma vaga de estágio ou emprego, como você pode se diferenciar dos demais, de forma única, durante o processo de contratação?

Fortaleça a sua marca

Ao disputar um determinado trabalho que requer um certo grau de conhecimento, provavelmente haverá uma sobreposição de educação, experiência, habilidades e até mesmo algumas habilidades sociais entre os candidatos.

Para se diferenciar dos demais, você deve criar uma marca pessoal vencedora. Neste sentido, um dos primeiros pontos de foco deve ser a sua imagem – e aqui estamos falando mais do que sua foto de profile. Mas, claro, comecemos pela sua foto de profile.

Sua imagem nas redes sociais

Os profissionais de Recursos Humanos (RH) investigam as redes sociais dos candidatos para ter uma ideia mais precisa de quem é o candidato.

Um currículo pode dizer a ele suas qualificações, mas seu perfil em uma mídia social pode ajudar a determinar a sua personalidade e se o candidato se encaixa na cultura da empresa.

Como está seu Facebook?

No Facebook, muitos recrutadores olham o álbum de fotos e a página “sobre”, onde contém as informações pessoais. Por isso, é importante manter essa seção sempre atualizada.

Além das fotos, também são analisadas as descrições. Por esse motivo, é essencial manter o bom senso. Evite fotos “extravagantes”, como as fotos de baladas, que são momentos sensacionais, mas talvez você queira guardar numa outra rede social de acesso privado.

E o Twitter?

No Twitter, os recrutadores analisam quem você está seguindo, se você compartilha informações úteis ou se você utiliza a rede apenas para brigar com demais internautas.

No feed do Instagram….

Os recrutadores observam como você se comunica e o tipo de seguidor que você atrai.

Já o LinkedIn…

É a rede social voltada para a área profissional e pode facilitar a vida de quem está em busca de emprego ou de uma nova oportunidade de trabalho. Por isso, os recrutadores observam se as informações estão atualizadas, a foto profissional, as experiências e se você compartilha conteúdos relevantes.

Mas como transmitir exatamente a imagem que desejo nas minhas redes sociais? Separamos três pontos aqui pra te ajudar.

Tenha clareza da sua essência. Liste valores que são importantes para você e que gostaria de transmitir na sua mensagem.

With a little help from the friends

Nessa hora, vale muito estudar os 12 arquétipos de personalidades desenhados pelo psicanalista Carl Gustav Jung. Existem muitos livros sobre esse tema. Recomendamos fortemente o livro O Herói e o Fora da Lei.

Agora que você tem consciência da sua marca pessoal e dos valores que deseja comunicar para o mundo, será que a sua imagem pessoal está transmitindo isso?

Reflita sobre essa questão, revise suas redes sociais e evolua nos pontos que acredita que podem contar mais de você. Acredite, com pequenos cuidados na gestão da sua marca pessoal, você vai chegar longe na carreira.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*